#51: Winged Mirages!





Ventos fortes adentravam violentamente pelas ruas de Pallet Town, aproximava-se uma tempestade e os habitantes da pacata vila, recolhiam ás suas casas, trancando portas e janelas, os cafés arrumavam as mesas e cadeiras da explanada rapidamente, para o vento não as levar rua abaixo, pelo meio da concentração de nuvens que se formava, é avistado um ponto preto que fica cada vez maior, se aproximava da cidade um helicóptero que mesmo contra indicações, aterrava junto da guilda Squirtle Shell, deixando Daisy inquieta.

— Daisy, fique aqui — ordenou professor Oak se preparando para sair pela porta de madeira.

— Mas avô, é perigoso lá fora — comentou a garota com um ar preocupado.

— Minha querida, aconteça o que acontecer, não saia da guilda.

— Mas avô, eu... — sem deixar ela terminar a frase, Oak liberta um pólen soporífero que bota a sua neta para dormir, ele ampara sua queda e a deita no sofá castanho.

O mestre da Squirtle Shell retira sua bata branca e a pendura em um cabide junto da porta, e só com uma camisa de alças preta e calças de camuflado, Oak abre a porta e sai da guilda, fechando-a em seguida, os ventos puxavam seus cabelos para trás, parecia estar algum frio, mas o mestre nem parecia ligar, o seu olhar estava demasiado focado naquele homem que estava na sua frente, Blaine, o cientista que recentemente descobrimos trabalhar para a Team Rocket encarava o professor com um sorriso por baixo daquele bigode, enquanto sua bata esvoaçava para o lado esquerdo.

— Voltamos a nos encontrar, Samuel — cumprimentou Blaine de braços cruzados com seu olhar escondido por trás dos óculos escuros de lentes redondas.

— Então você é mesmo um Rocket, me custa a acreditar que você tenha traído tudo aquilo pelo que lutámos no passado.

— Não sou apenas um Rocket, sou o líder da divisão de ciência da Team Rocket, tenho alguma importância no meio.

— Zombe o que quiser, não retira o facto de você ser um traidor.

— Tive um encontro com seu neto, sabe? Um rapaz muito interessante.

— Que você fez com Gary? — Perguntou Oak, mostrando sinais de preocupação.

— O que tinha de ser feito, agora a Team Rocket possuí as jóias miragem graças aos seus pupilos, só tenho a agradecer.

— As jóias miragem? Você não as pode usar para nada, não sabe como as activar.

— Mas ai entra você, Samuel, eu sou um grande cientista, mas ao pé de si, sou um mero aprendiz, sei que o seu génio conseguirá fazer com que as esferas funcionem, afinal, os seus alunos conseguiram e algo me diz que você não os escolheu por coincidência.

— Vejo que fez o trabalho de casa Blaine, de facto os meus alunos foram escolhidos a dedo pelas suas habilidades, a Squirtle Shell foi criada para os proteger a eles e os seus poderes, me deram a mim essa missão, por isso não posso permitir que você os machuque.

— É um pouco tarde demais para isso, Samuel.

Oak e Blaine começam a exercer pressão, a intensidade faz toda a cidade abalar, como se um terramoto estivesse acontecendo, a energia libertada pelos dois era imensa.

— Fire Blast! — Blaine cospe uma silhueta em chamas, com a forma de um kanji contra o velho Oak.

— Protect! — O mestre estica os braços e cria uma cúpula de energia verde, as chamas explodem contra esta proteção, não atingindo Oak, em seguida o mestre faz movimentos circulares com os seus braços, produzindo uma esfera azul clara — Aura Sphere! — Ele a lança contra Blaine que salta para trás, fazendo a esfera acertar no chão.

Blaine esboça um sorriso, deixando Oak se perguntando o porquê de tanta confiança, logo ele sente a energia espiritual de três indivíduos que se aproximam,  ele se desvia daquilo que parecia uma rajada de vento, mas que na verdade era Sird, uma mulher da Team Rocket, a mesma que enfrentou Katie há dois anos atrás em Navel Island, que com suas garras e velocidade tentou acertar Oak, o professor logo sente dois braços o envolvendo, olhando para cima da guilda, ele vê que pertencem a Carr, o mesmo homem baixo que lutou com Gary, ele esticava os seus braços como se fossem de borracha.

Oak tenta se libertar, se contorcendo e tentando com sua energia espiritual, afastar Carr, pois sua energia era bem superior á do Rocket e este não conseguiria suportar muito tempo, no entanto, o gigante Orm correu para Oak e desferiu um potente soco que projeta o mestre para trás, o fazendo adentrar pela parede de sua guilda. Daisy acorda no sofá e vê o buraco formado na parede e seu avô no chão, se levantando.

— Avô, o que se passa? — Perguntou a garota assustada.

— Fuja Daisy, saia daqui agora! — Ordenou.

Mas em vão, Sird surge rapidamente por trás de Daisy e agarra os seus braços atrás das costas com uma mão e com a outra, aponta suas garras ao pescoço da neta de Oak.

— Agora professor, não nos faça perder mais tempo — Sird tocava com suas garras no pescoço da moça enquanto lambia os seus próprios lábios pintados com um batom vermelho carregado.

Oak não ofereceu mais resistência, Blaine lançou um pequeno cubo de onde saíram cordas laser, amarrando o velho.

— Me levem se quiserem, mas deixem minha neta em paz — implorou.

— Lamento professor, mas precisamos de nos certificar que você fará o que nós queremos nihihihihi — disse Carr.

Não querendo arriscar a vida da sua neta, Oak decide não contestar e caminha para o helicóptero, agora com os dois reféns, a Team Rocket fica mais perto de concretizar o seu objectivo.

Dois dias se passaram, Ash acordava em uma cabana de madeira, a última coisa que ele se lembrava era do ataque de Orm, sentia seu corpo fraco, sem energia mesmo para mover um braço, logo um homem de cabelos loiros e espigados adentra aquela cabana com alguma lenha nos braços.

— Você já despertou? Isso que foi dormir — ele tinha o aspecto de um homem de 30 anos, vestia umas calças boca de sino amarelas e o tronco nu exibindo os músculos do abdominal bem definidos, apenas com um lenço ao peito, os seus olhos rasgados eram de um verde muito claro.

— Huh? Q-quem é o senhor? — Perguntou Ash tentando se levantar, mas logo cai de novo sobre os lençóis.

— Tenha calma garoto, você ainda não recuperou  as suas energias — aquele homem atira a lenha para a lareira, os seus cabelos espigados, parecidos com relâmpagos, desciam pelas suas costas.

De repente se ouve um estrondo e Ash fica em alerta.

— Vejo que sua namoradinha já começou  de novo a treinar — comentou o homem.

— Minha quê? — Perguntou Ash embaraçado.

No exterior da cabana, que se encontrava no meio de uma floresta, Katie combatia um outro homem, devia ter a mesma idade daquele que falou com Ash, mas suas feições eram mais femininas, seus cabelos longos e azuis ondulavam com o vento, ele vestia um robe de pelo branco até aos pés e se defendia com um bastão azul com uma orbe na ponta. Katia usava seus golpes de gelo para o atacar, mas este absorvia todos com sua orbe.

O loiro saiu da cabana e berrou para os dois, falando que Ash havia despertado, Katie corre de imediato para a cabana e se ajoelha junto da cama onde o amigo estava deitado.

— Que bom que você acordou, estava muito preocupada — disse Katie agarrando a mão do rapaz.

— Katie, quem é esta gente?
— Huh? Bem, eles são... — Katie ficou atrapalhada com as palavras, que custavam a sair.

— Está tudo bem, você pode lhe contar — disse o homem de cabelos azuis com quem ela combatia lá fora.

— Ash, estes são Zapdos e Articuno — apresentou.

— Huh? Eles têm os mesmos nomes das aves miragem?

— Er... não Ash, eles são as aves miragem.

— What? M-ma-mas...

— Eu explico — interrompeu o homem dos cabelos azuis, Articuno — você conhece animais normais, eles correm pelos campos, nadam pelos mares, cruzam os céus e principalmente, evoluem, nós nascemos como aves, para nos protegermos dos humanos, fomos obrigados a evoluir, ganhamos aparência humana,  como que vocês chamam? Ah sim, místicos.

— Vocês são místicos?

— Nós preferimos o termo híbridos — respondeu o homem loiro, Zapdos.

Ouve-se um grito de uma ave nos céus, um enorme pássaro batia suas asas de chamas, enquanto aterrava junto da ilha trazendo alguém no seu dorso, assim que suas patas tocam no solo, ele ganha a forma de uma mulher com os cabelos laranja, esticados até ao fim das costas, ela vestia um top coberto de penas amarelas tapando o seu peito, uma saia coberta de penas vermelhas, pelo joelho, condizendo com as botas de salto alto, ela se fazia acompanhar de Yellow, a garotinha mística da Squirtle Shell, logo Katie cumprimenta a garota que fica preocupada com Ash.

— Então ele já despertou — comentou a mulher — o meu nome é Moltres, andei procurando os vossos amigos, mas só encontrei ela, receio que o outro rapaz tenha sido vencido e capturado.

—  Droga — Katie bate dá um murro na parede — precisamos de encontrar o Gary, se a Team Rocket tem as três esferas, o mundo ficará em perigo.

— Eles conseguiam as esferas há dois dias, se ainda não aconteceu nada, é porque ainda não conseguiram ativar o seu poder — comentou Zapdos sentando-se em uma cadeira de madeira, comendo o pão que estava em cima da mesa.

— Não é razão para nos desleixarmos, de certeza que eles estão preparando um jeito de fazerem elas funcionar — comentou Moltres.

— Bom, mas se vocês não encontraram o Gary, podem nos contar agora o que queriam? — Perguntou Katie.

— Acho que não há mais razões para vos esconder a verdade — disse Articuno que se preparava para contar algo, Ash, Katie e Yellow ouviam atenciosamente.

Em outro lugar, Giovanni contava o mesmo para Gary que estava treinando com ele.

Há quinze anos atrás, um meteorito caiu na terra, libertando uma criatura que estava aprisionada dentro deste, Deoxys era o seu nome, um monstro aterrador que destruiu uma cidade apenas por diversão, Articuno, Zapdos e Moltres foram invocados para combater esta ameaça e proteger o mundo, mas a criatura era demasiado forte e quase levou as aves miragem ao seu fim, no entanto, Moltres teve um plano, ele teve a ideia de ligar os seus ovos, fontes da sua energia a três crianças acabadas de nascer, assim poderiam combater e mesmo sendo derrotados, poderiam voltar a tentar, pois suas vidas estavam asseguradas com aquelas crianças, a persistência fez as miragens derrotar Deoxys e impedir que ele causasse mais catástrofes. Essas três crianças cresceram e devido aos laços entre as três aves, foram atraídos uns pelos outros e sem se aperceberem, juntaram-se em uma guilda, o seu mestre lhes escondeu a fonte da sua energia para os proteger, pois a ideia era que eles nunca descobrissem.


Katie, Ash, Gary finalmente conheciam aquilo que os ligava e o porquê das esferas responderem ao seu chamamento, o que irá acontecer agora que a Team Rocket possui estes tesouros? Conseguirão os nossos heróis derrotar este perigo? Ou irá a Team Rocket conseguir, com a ajuda de Oak, ativar o poder lendário? Não percam o próximo capítulo.

1 comments :

Write comments
Boo
AUTHOR
15 March 2015 at 11:05 delete

Capítulo muito bom, finalmente as respostas sobre a origem da força dos três, ate entendo que Oak escondeu isso para os proteger, mas ao mesmo tempo eles tinham o direito de saber, as mentiras do professor talvez tenha impedido que eles se preparassem melhor para o que estava por vir.
A ideia de um outro vilão e outra ameaça no mundo movimenta ainda mais as coisas, agora alem de Yuuto e da team rocket Deoxys, a historia tem tantos caminhos possíveis a tomar, tanta coisa acontecendo.
Foi bom ver as aves, isto delas terem forma humana foi interessante, pelo visto Katie ja treina com Articuno e Gary continua perdido com Giovanni.
Acho que o grande ponto deste capítulo foi abrir a historia, mostrar que ainda existem muito mais rotas e coisas para acontecer do que se imaginava a principio, foi um capítulo de expansão da mitologia. Capítulo muito bom, parabéns a autora.

Reply
avatar