#47 - The Island of Fire!





A viagem de navio entre Valencia Island e Shamouti Island, foi atribulada por um ataque da organização criminosa conhecida como Team Rocket, como resultado do confronto com os nossos heróis, a embarcação foi parar ao fundo do mar e as fortes correntes marítimas, arrastaram os membros da Squirtle Shell, os separando.

O capítulo de hoje começa com um iate branco rompe as calmas ondas do mar, mas logo abranda assim que destroços do naufrágio começam a ser visíveis, vários objectos flutuam no oceano, entre eles uma grande tábua de madeira, onde um rapaz de cabelos castanhos e camisa de botões aberta, verde, está estendido, inconsciente, o dono do iate se apressa para o resgatar e logo faz manobras de reanimação, friccionando o peito do rapaz, que revelava ser Gary, este ganha consciência, cuspindo água, em seguida olha para o seu salvador, um homem de idade próxima dos sessenta anos, careca e com um grande bigode branco.

— Senhor Blaine... o que se passou? — Perguntou Gary, percebendo que quem o tinha ajudado era Blaine, o cientista que os acolheu em Cinnabar Island.

— Poupe suas forças pequeno — aconselhou o cientista, conduzindo sua embarcação — você sabe onde estão seus companheiros?

— Nós fomos separados pelas correntes, não me lembro de mais nada — Gary passa a mão pelos seus cabelos, esfregando os olhos de seguida.

— Bom, se conseguiram escapar do navio, quer dizer que estão bem, eles são fortes, conseguirão certamente sobreviver a isto.

— Sim, não estou preocupado com eles, conseguem se safar.

— Mas algo o perturba, estarei errado?

— De todo... não percebi aquele ataque da Team Rocket, eles não parecem ser o tipo de criminosos que atacam um navio de luxo apenas para roubar jóias.

— Pensa que tem algo mais por trás desse ataque?

— Tenho a certeza, você se lembra da história da Katie, quando ela enfrentou a Team Rocket há três anos atrás, penso que eles podem ter vindo atrás dela.

— Hum, é uma possibilidade, afinal o seu regresso a este arquipélago pode ter sido descoberto pelos Rockets.

— Damn, precisamos de a encontrar, não creio que eles desistam.

— Você tem razão pequeno, mas como pensa em fazer isso? Sabe por onde começar as buscas?

— Não faço nem ideia, mas tenho de começar por algo... talvez por aquela ilha ali na frente — diz o rapaz apontando para uma ilha rochosa com uma enorme montanha vulcânica.

— Aquela é a ilha do fogo, onde os escritos antigos mencionam ser o ninho de Moltres.

— Moltres? Então é para lá que temos de ir.

Blaine conduz o seu iate rumo àquela ilha, atracando junto de uma rocha, os dois desembarcam e olham em seu redor, a energia dos outros guerreiros de Pallet não é sentida por nenhum, assim como nenhuma outra forma de vida, apenas rochas.

— Onde você vai pequeno? Está mais que visto que nenhum dos seus companheiros está aqui.

— Você disse que esta é a ilha de Moltres, então eu poderei encontrar algo sobre ele.

— Pequeno, se Moltres ou algo sobre ele estivesse aqui, nós cientistas saberíamos, esta ilha é completamente deserta e perigosa, pois o vulcão entra em erupção sem aviso prévio.

— O mar me trouxe até aqui, eu sinto que é aqui que devo estar — disse o rapaz subindo um lance de rochas estável.

— Garoto teimoso, eu estudo Moltres desde que era um jovem cientista, esta ilha foi a primeira coisa que explorei e não achei nada. Você parece mais que tem algo a provar — as palavras de Blaine fazem Gary parar no topo das rochas — é isso? Você quer provar algo a alguém?

— Você é um sábio mestre, eu tenho muito respeito por si, mas não faça perguntas bobas — a resposta fria do garoto deixou Blaine sem reação, Gary continua escalando, tentando encontrar algo, Blaine o segue.

O neto do professor Oak continuava suas buscas, mas não havia nenhum sinal que gritasse Moltres, ou algo que merecesse a pena ser visto, apenas rochas e mais rochas.

— Não acha que deve parar? Ninguém sabe se a lenda é verdadeira, provavelmente não passam de boatos de alguém querendo impressionar, falando que aqui nasceu Moltres — os dois encontram um pequeno vale com pedregulhos servindo de muralhas.

— Não quero parar ainda, quero explorar esta ilha, sinto que estou perto de algo...

— Você me faz lembrar minha filha, Amber, ela era como você, curiosa, destemida e muito teimosa, tal como você ela falava que não tinha nada a provar, mas eu no fundo sempre soube o que ela pretendia. Queria sair da minha sombra, não ser conhecida como a filha do brilhante Blaine, mas pelos seus feitos.

— Em que é que isso se parece comigo?

— Ora, você é neto do professor Oak, o grande sábio guerreiro, um mestre na arte do combate e você quer sair da sombra do seu apelido e ser conhecido como Gary, por isso que insiste nesta loucura.

— Talvez tenha razão... — Gary parou e baixou a cabeça — a minha guilda é pequena, todos conhecem o Ash, a Katie, até a Yellow, mas eu? Sou apenas o neto do grandioso Samuel Oak.

— Eu compreendo que isso o deixe frustrado, eu acredito com todas as minhas forças que você consiga criar o seu próprio nome. Tal como minha filha tentou.

— O que aconteceu com ela?

— Eu gostava de saber — Blaine olha para o céu — ela estava investigando algo sobre criaturas ancestrais e saiu do meu laboratório com uma pista, nunca mais voltou... Amber... por isso que lhe digo, não adianta explorar esta ilha, mesmo que sinta algo, aqui não existe nada.

— Eu lamento o que aconteceu com sua filha, mas eu estou sentindo algo me chamando, é uma estranha energia...

— Uma energia?

— Espere... — Gary agacha-se e coloca sua mão esquerda no solo plano, em seguida ele solta sua energia e as rochas servindo de muralhas se incendeiam, fazendo um efeito circular em torno daquele lugar.

— Incrível, o que é isto? — Blaine olha estupefacto em seu redor.

O chão começa tremendo, Gary e Blaine se afastam enquanto três rochas pontiagudas se levantam perfurando o solo, fechando como a garra de uma ave, por baixo delas sobe um pilar de pedra com uma esfera vermelha no centro.

— A Fire Sphere... impossível... — Blaine estava completamente rendido com o brilho da jóia cujo interior libertava um brilho amarelo. Gary se preparava para a agarrar.

— O tesouro de Moltres hehehehe — uma voz extremamente irritante invade o local, um homem de estatura muito baixa, surge com seus olhos focados na esfera — você fez um bom trabalho garoto.

— Quem é você? — Perguntou Gary.

— O meu nome é Carr, sou o comandante da décima segunda divisão da Team Rocket hehehe — o pequeno homem de boina negra salta para cima das três rochas pontiagudas.

— Você mais parece uma criancinha de jardim escola — ironizou o guerreiro de Pallet.

— Insolente garoto, saiba que eu tenho idade para ser seu pai, não devia me menosprezar apenas pelo meu tamanho.

— Esteja descansado que não menosprezo, irei bater tanto em você que nem você saberá que idade tem — o rapaz começa a concentrar sua energia, criando pressão.

— Hihihihihi acha mesmo que conseguirá enfrentar o poderoso esquadrão da décima segunda divisão da terrível Team Rocket? — Carr aponta para cima e Gary observa dezenas de membros da organização criminosa, todos eles vestidos de negro e um grande R estampado no peito, ao contrario de Carr cujas vestes eram brancas e tinha ao peito uma pequena insígnia com um R.

— Potatoes, Potatos, não me interessa quantos são, eu irei vos destruir a todos... Ember! — Gary se afasta para trás e cospe varias brasas contra Carr.

— Essas suas pequenas brasas não me irão deter... Rapid Spin! — Carr se agacha e começa a rodopiar, formando uma bola giratória, o Ember de Gary é desviado, sem causar muitos danos — agora décima segunda divisão, agarrem esse garoto hihihihi.

Os Rockets usaram seus chicotes para prender as pernas e os braços de Gary, este se tentava soltar com suas chamas, mas os chicotes transmitiam vibrações sonoras que adormeceram os membros do rapaz, o fazendo cair no solo.

— Droga... senhor Blaine, proteja a jóia.

— Senhor Blaine? Nihihihi quem você pensa que nos alertou da sua presença aqui?

— What? — Gary move a cabeça para trás e vê Blaine de cabeça baixa — c-como pôde?

— Lamento garoto, eu sou membro da Team Rocket — a revelação chocou Gary, o deixando sem reação.

— Nihihi ele sempre trabalhou para nós, ele vos enviou a vocês os três para o arquipélago laranja pois é sabido que os membros da Squirtle Shell possuem os elementos do trovão, do gelo e do fogo, aliás, a garota possui a Ice Sphere.

— Que estão falando? Katie é filha de Articuno, eu e Ash não temos nada a ver com isso.

— Errado garoto — interrompeu Blaine — você acha que Katie, a possuidora da jóia do gelo, vos ter encontrado, dobradores de trovão e fogo, foi uma coincidência? Tal como você foi atraído até este lugar, ela foi atraída até vocês, sem perceberem, vocês sempre foram vigiados pela Team Rocket.

— Não faz sentido... por que agora? Por que é que só atacaram agora?

— Nihihihi por que foi agora que encontramos as escrituras que falam da profecia da besta dos mares, com ela obteremos o maior poder deste universo, derrotaremos Yuuto e a Team Rocket conquistará o mundo.

— N-não irei permitir — Gary tenta se levantar, mas os seus membros ainda estão muito adormecidos.

— Mestre Blaine, dê o golpe de misericórdia neste garoto.

— Acha mesmo isso necessário? Você já tem aquilo que procurávamos.

— Por isso mesmo nihihihi já não temos utilidade para esse moleque, além de que ele agora sabe que você os traiu, iria correr a contar aos amigos, incluindo o seu avô e não nos podemos dar ao luxo de ter problemas com o Oak neste momento.

— Compreendo — Blaine pega em Gary pela parte de trás da sua camisa verde com a mão esquerda e com a direita pega-o pelo pescoço e o levanta no ar.

— Tudo aquilo que você me disse... sobre a sua filha, Amber... era tudo mentira? — Gary estava com dificuldade em respirar por causa do cientista que lhe apertava o pescoço.

— Não, tudo o que eu lhe contei é verdade, você me faz lembrar minha querida filha, no entanto... — Blaine lança Gary por cima das muralhas, em baixo apenas havia mar — Fire Blast! — o cientista inspira e cospe uma imensa quantidade de chamas que forma um kanji (Letra japonesa que significa dai = grande) explodindo no corpo do jovem Oak.


E assim a Team Rocket consegue a jóia do fogo, usando Gary para consumar os seus planos, dando assim um terrível destino ao jovem de Pallet, conseguirão os outros heróis perceber a iminente ameaça? Ou será o seu destino semelhante ao do neto do professor Oak? Não percam o próximo capítulo.

1 comments :

Write comments
Boo
AUTHOR
7 March 2015 at 05:49 delete

Capítulo incrível, depois dos anteriores um pouco mais calmos este trouxe grande revelações, Blaine ser um traidor, terem encontrado a esfera de Moltres, os planos da team rocket ficando mais claros.
Ficou claro no final que Blaine não achou Gary a toa, já o estavam seguindo por isso o salvaram do naufrágio.
Blaine parece uma personagem complexa, a historia sobre a filha perdida e como ele tentou alertar Gary fazem crer que ele não é mau no todo.
Finalmente um capítulo a explorar mais o Gary, a historia sobre ele tentar sair da sombra do avô é bem interessante.
Grande final com as revelações sobre o grande plano da team rocket para derrotar Yuuto e com Gary sendo facilmente derrotado. Gostei também do detalhe ao final sobre o kanjo. Capítulo muito bom, dos melhores do arco.

Reply
avatar