#18 - Curtain Falls!





Bem vindos a mais um episódio de Pokkén Fighters, se bem se lembram da última vez que conversamos vocês ficaram a conhecer a história dos irmãos que constituem a guilda negra Laughing Gengar, e o porquê de eles agirem da forma que agem, pois bem, Ash e os seus amigos da Squirte Shell compreenderam as atitudes destes jovens e os convidaram a juntar-se à sua guilda, tudo teria terminado bem assim não era? No entanto o que aconteceu não estava nas previsões das duas guildas, interrompendo os combates que decorriam em Celadon, Vermilion, Saffron e Fuchsia, quatro novos personagens surgem com sarilhos escritos nos olhares, os nossos heróis sentiam problemas chegando, Katie chegava mesmo a engolir a seco ao ver quem chegara, como se temesse o pior.

       Quem são eles perguntam vocês? Bom, vamos conhecê-los então:

        Na cidade de Fuchsia, mais precisamente na reserva natural da cidade conhecida como Saffari Zone, Gary enfrentava Clyde, o baterista da guilda negra quando são interrompidos por um personagem de cabelos negros e espigados, ele tinha aparência de um homem na casa dos quarenta, suas vestes eram de cor púrpura e se assemelhavam aos trajes de um ninja, ele também trazia um cachecol vermelho ao pescoço cujas pontas esvoaçavam com o vento, o seu nome é Koga, foi assim que ele se apresentou aos dois jovens, falou com um tom sério e focado, não arredando os seus olhos negros com que fitava Clyde.

       Em Celadon apareceu, durante o combate entre Yellow e Garrett. uma garota de cabelos curtos e negros, enfeitados por uma fita verde, ela vestia um kimono do estilo yukata com um lindo padrão floral, decorando um verde escuro, o seu perfume doce era sentido por Yellow que não conseguia ver mal nela, se apresentou com um tom muito calmo e um sorriso estampado no rosto, parecia até uma pessoa amável não fosse Garrett dar um passo atrás completamente amedrontado pela presença daquela garota que não devia ter mais de dezoito anos, o seu nome é Erika.

      Nas ruas de Saffron era outra mulher que fazia Katie engolir a seco, nunca a havíamos visto temendo algo, mas esta misteriosa personagem de longos cabelos negros a fazia recuar, sua boca pronunciava Sabrina, este é o nome desta mulher na casa dos vinte anos, ela levitava no ar rodeada por uma aura cor de rosa da cor dos seus olhos que fitavam Miriam de forma sádica assim como o sorriso esboçado naquele rosto pálido, ela usava um longo vestido branco até ao joelho e por baixo leggins negras que cobriam as pernas.

       Já nas docas da cidade de Vermilion, Ash estendia a mão a Jimmy que acabara de contar sua história, quando em um flash aparece um homem de cabelos louros e espigados, vestido como um militar e com um ar de deboche, se apresentou como Tenente Surge e o seu objectivo, como o dos outros três, era prender os irmãos.

     Estes quatro pertencem á guilda mais poderosa de toda a região, a Sacred Arcanine, são eles quem tomam as missões mais complicadas e desmantelar guildas negras é para eles um passatempo, todos os conhecem, quer dizer, todos menos Yellow que pensou que Erika a viria ajudar, pobre inocente garota que mudou logo de opinião quando esta transforma os seus braços em dois chicotes verdes com espinhos, e os balançando no ar tenta acertar em Garrett, este salta para trás e estas poderosas armas causam crateras no solo quando ocorre o impacto.

        — Espere, o que você está fazendo? — Perguntou Yellow assustada com a potencia do golpe.

       — Guildas negras não podem existir neste mundo, são um mal que tem de ser combatido — respondeu a jovem atacante com um tom calmo e sereno.

       — Mas não se preocupe, a pi e os meus amigos já controlamos a situação, ele vem conosco para a Squirtle Shell — explicou a garotinha com o seu ar doce e inocente.

       — Lamento linda, mas ele e os irmãos irão para a prisão, onde serão julgados pelos seus crimes.

       — Mas...

       — Yellow afaste-se — interrompeu Garrett — não irei preso sem dar luta — o baixista pegava no seu instrumento e começa a tocar com grande intensidade produzindo ondas de som que são disparadas contra Erika.

       — Protect! — A atacante cria uma redoma de energia em sua volta, impedindo o golpe de Garrett de a atingir, no entanto este salta para trás da jovem.

        — Uproar! — Desta vez o baixista produz notas musicais com o tocar do seu instrumento, estas notas explodem no ar criando a oportunidade para atingir Erika.

         — Frenzy Plant! — Mesmo com os olhos fechados por causa da fumaça levantada, a garota manteve a serenidade e abre os braços, logo espinhos saem pelo solo, ferindo Garrett. Yellow olhava a batalha decorrer.

         — Tenho de fazer algo, não posso deixar que ela o leve, a pi é membro da Squirtle Shell e nós protegemos os nossos amigos... Pika...Pika...BOOOM! — A loira produz energia eléctrica do seu corpo, fazendo uma descarga que cobre todo o casino. Erika fica com um ar mais sério ao se tentar desviar dos raios eléctricos que eram lançados aleatóriamente.

         — Ela é poderosa, mas ainda não controla a sua energia, tenho de ter cuidado e tirá-la do caminho... Sleep Powder! — Erika saltava de um lado para o outro espantada com a energia libertada por aquela garotinha, mas logo se decide em soprar esporos pela sua boca, estes alcançam Yellow a deixando zonza, esta para o ataque e adormece no chão.

         — Dr-droga... — Garrett se apercebia do poder de Erika, os seus ferimentos eram demasiado profundos para ele continuar lutando.

          — Eu não quero ter de machucá-lo, venha comigo e se responsabilize pelas suas ações — Erika falava com um tom autoritário e ao mesmo tempo sereno.

          — Nu-nunca, vai ter de me matar aqui! — O baixista não se rendia, ele se preparava para voltar a tocar o seu instrumento mesmo com as pernas quase falhando e a sua boca mal conseguir soletrar uma palavra.

         — Eu não sou executante, não o irei matar, apenas o levar comigo para o seu julgamento.

         — Não irei a lugar nenhum... Sonic B...

         — Stun Spore! — Erika soprava novos esporos, mas estes de cor dourada, que atingem Garrett antes deste usar o seu baixo.

          — Dro-droga... o me-meu co-corpo não se move... — o rapaz cai no solo imóvel, os esporos o haviam paralisado, facilitando Erika que o levanta com os seus braços novamente tornados em grandes tentáculos verdes.

           Voltando a Fuchsia, Koga lançava shurikens contra Clyde, o baterista rodopiava no ar e deslizava no solo se esquivando.

            — Sinta isto... — Clyde bate com força no seu bombo, controlando as plantas em redor de Koga, estas prendem o corpo do ninja, se enrolando pelos seus membros inferiores e superiores. No entanto o homem desaparece, ressurgindo por trás do seu oponente.

            — Atenção, ele está usando Double Team! — Alertou Gary que observava o ninja com uma kunai atacando as costas do baterista. Este se desvia para a esquerda, fazendo-o falhar o golpe, no entanto, ele espeta a kunai no solo e chuta o abdómen de Clyde o fazendo cuspir sangue.

            — Vocês estão apenas adiando o inevitável, não pensem que estão com alguma espécie de vantagem — informou o ninja.

            — Você é dos Sacred Arcanine, eu sempre sonhei em vencer alguém dessa guilda, assim me tornarei mais forte — Gary se preparava para combater, o seu corpo se envolvia em chamas ardentes.

           — Sonhou? Bom, um ninja nunca recusa um desafio, mas eu estou em missão, depois podemos nos enfrentar, é uma honra para mim enfrentar o neto do famoso Samuel Oak.

           — Sabe, eu não sou bom em esperar, quero combater agora... Ember! — Com um ar confiante, Gary cospe labaredas contra Koga, este as evita saltando por cima delas, mas logo se apercebe que Gary está no seu alcance — Fire Punch! — O rapaz usa o seu punho envolto em chamas para desferir um potente murro no estômago do ninja, mas o corpo deste se desfaz em fumo — droga, era um clone.

           — Sludge Bomb! — Koga reaparece por cima de Gary e cospe um liquido lamacento que explode no contacto com o neto do professor Oak, o fazendo cair de frente com alguns ferimentos.

           — Aquilo foi um ataque direto — constatou Clyde temendo o pior.

          — Eu disse que o enfrentaria após concluir a minha missão, um ninja tem de ser paciente — Koga caminhava até Clyde deixando Gary no solo, que ainda mexia uma mão — hmm?

         — E eu já disse que não sou uma pessoa paciente... — Gary se levantava com dificuldade apesar dos ferimentos.

         — Já de pé? Como seria de esperar do neto do glorioso Samuel Oak. Mas ainda tem um longo caminho a percorrer até chegar ao nível do seu avô.

         — Dane-se o meu avô, meu nome é Gary e eu serei conhecido como o cara que derrotou um Sacred Arcanine... Ember! — O rapaz volta a cuspir suas labaredas.

          — Que tal um golpe duplo? — Clyde se aproveitava do ataque de Gary para fazer o mesmo pelas costas do ninja, tocando o seu bombo ele produz ondas de energia sonoras.

           Koga se coloca bem no meio dos dois golpes e abre os braços apontando as palmas das suas mãos para cada um — Venoshock! — Das mãos do ninja surgem duas bolas de energia de cor púrpura que são arremessadas contra os dois guerreiros, uma grande explosão acontece na zona Safari que deixa a população intrigada, no centro dessa explosão dois guerreiros estavam nocauteados e um outro estava de pé, este era Koga que abandona Gary e pega em Clyde antes de lançar uma bomba de fumo e desaparecer no horizonte.

           Agora vamos para Saffron, onde Katie temia esta mulher que surgia flutuando no ar.

           — Sa-Sabrina...

           — Vocês estão criando uma grande confusão nesta cidade, preparem-se para o castigo — Sabrina lambia os lábios, o seu olhar era sádico assim como o seu sorriso.

          — Você acha mesmo que me vai levar? Meninos, ouçam a vossa diva, essa "zinha" quer terminar o meu concerto, dêem uma lição nela — ordenou Miriam ainda controlando os membros da Primeape Rampage.

           — Não façam isso! — Katie gritou mas de nada adiantou, os membros e mestre da guilda de lutadores avança contra a garota com os cabelos com a cor das penas de um corvo, esta sorria de contentamento ao vê-los se aproximando.

          — Psychic! — Com um sorriso diabólico estampado no rosto e os olhos brilhando em tons de rosa, Sabrina produz um campo de energia da mesma cor de seus olhos, levitando os quatro lutadores, de seguida ela movimenta os seus braços para os fazer chocar uns contra os outros enquanto solta gargalhadas.

           — Pare com isso Sabrina, eles não estão em si, estão sendo controlados — disse Katie tentando que aquela mulher parasse.

          — Silencio garotinha, senão você é a próxima — ameaçou com o seu ar divertido.

           — Miram, suma daqui, você não terá chances contra ela — avisou.

           — Eu tenho de lutar, tenho uma plateia para entreter — a violinista não parecia intimidada, continuava a falar com o seu tom arrogante e empertigado.

           — Não seja idiota, ela a irá destruir! — Katie estava falando sério, dava para ver isso no seu olhar assustado, suas pernas tremiam que nem varas verdes, Miriam nunca a tinha visto assim, alias, acho que nunca ninguém a havia visto desse jeito mesmo.

          — Hey relaxe, eu sei que ela é da Sacred Arcanine, mas nós duas somos capazes de a vencer, não acha?

          — Ela, me vencer? — Sabrina soltava outra gargalhada sádica — então você me quer combater de novo... irmanzinha?

           — Irmã? — As palavras de Sabrina chocavam Miriam. Kira também aparecia para combater.

           — Você mexeu com a minha guilda, eu também lutarei ao lado delas — disse Kira se preparando para combater.

           — Não, é inutil, parem! — Os avisos de Katie de nada valeram, as duas guerreiras lançam-se contra Sabrina.

           — Psyshock! — A atacante junta os braços e produz um raio de energia rosa que divide a estrada, obrigando as lutadoras a se desviarem — Onde pensam que vão? — O tom de gozação de Sabrina faz Katie tremer ainda mais, a psíquica volta a criar o seu campo de energia, levitando as suas duas oponentes, as chocando uma contra a outra, repetitivamente. Kira cai no solo, em seguida Sabrina apanha Miriam impedindo esta de chocar em um carro vermelho — infelizmente a brincadeira terá de ficar para depois, eu levarei esta garotinha para a prisão, se vocês quiserem repetir a dose sabem onde me encontrar... Teleport! — Sabrina desaparece num ápice levando Miriam, deixando os membros da Primeape Rampage nocauteados e Katie de joelhos no solo, se sentindo incapaz de lutar.

          Fica apenas a faltar um confronto, este se desenrolando em Vermilion, mais precisamente nas docas da cidade, onde Ash e Jimmy eram interrompidos por aquele homem nos seus trintas e poucos fardado como um militar, conhecido como o tenente eléctrico, o seu nome é Surge.

           — Então os bebés decidiram se unir? Que bonitinho, vão fazer castelinhos na areia? — Zombou o tenente que escutara o convite de Ash para o guitarrista se juntar á Squirtle Shell.

            — Você veio me prender eu presumo...

            — Isso mesmo bebezinho, você foi mal comportado, agora terá de levar uns tapas.

            — Então terei de combater pela minha liberdade — o guitarrista se preparava para tocar de novo.

            — Combater-me? Entendi, você é louco, esse deve ser o seu crime hahahah.

            — Eu não deixarei que você magoe ele — o corpo de Ash liberta as faíscas, ele se prepara para combater.

            — Ora, vai defender o amiguinho?

            — Não sei como é na Sacred Arcanine, mas na Squirtle Shell nós defendemos os nossos amigos.

            — Um, dois, três, não importa quantos vocês sejam, o resultado será o mesmo, mas só a titulo de curiosidade, gostaria de saber o seu nome, é uma característica minha saber sempre o nome das minhas vitimas, saiba que os decoro todos e sei de cor os seus rostos, principalmente quando estão em sofrimento.

            — O meu nome é Ash Ketchum.

            — Ketchum? Alguma ligação a Blake Ketchum?

            — Você conhece o meu pai? — Perguntou Ash surpreendido.

           — Se conheço? Ele foi um de nós durante a grande guerra, homem valente, um bravo guerreiro, se você for metade dele já sei que me vou divertir o derrotando — Surge libertava faíscas do seu corpo tal como Ash — agora em guarda... Thunderbolt! — O tenente produz um poderoso raio eléctrico que atinge em cheio no solo, após Ash e Jimmy se esquivarem — mais devagar — com um sorriso colgate no rosto, Surge agarra nos garotos colocando suas mãos nas nucas e os arremessa contra o solo.

            — Quick Attack! — Ash se levanta rapidamente e tenta desferir um murro em Surge mas este se esquiva.

              Jimmy estava com sua guitarra pronta a tocar — Shock Wave! — O guitarrista produz energia eléctrica que acerta o tenente — Agora Ash!

             — Thunderpunch! — Ash se lança contra o tenente que estava preso no golpe do guitarrista e desfere um poderoso soco relâmpago no rosto de Surge, mas este mal se mexe, o sorriso continuava bem expressivo no seu rosto, logo ele pega na nuca de Ash.

            — Isto que é um verdadeiro Thunderpunch! — O tenente desfere um soco envolto em electricidade no abdómen de Ash o fazendo cuspir sangue e de seguida o lança no ar desferindo em seguida um chute nas costas do garoto o lançando ao mar.

             — Não, Ash! — Jimmy corria para salvar o nosso herói, mas o tenente aparece na sua frente.

              — Você vem comigo garoto... Thunderbolt!

              Os gritos de dor de Jimmy ecoavam pela doca, simbolizando o final do combate, os membros da Laughing Gengar haviam sido presos pela guilda mais poderosa da região, a Sacred Arcanine.

              Os nossos heróis voltavam a Pallet Town, abatidos e completamente derrotados, professor Oak explicou que não havia nada a fazer, por muito que não concordasse, esta era a lei, aqueles que não a cumprem têm tolerância zero e após a guerra que ocorreu á dez anos, as pessoas ficaram muito apreensivas, não dando chance a guildas negras de andarem livremente, eles seriam julgados e provavelmente presos, Ash e seus amigos tiveram sorte de não terem sido acusados de cumplicidade, mas a Sacred Arcanine nada apontou aos jovens guerreiros da Squirtle Shell, pois acharam que a dura derrota teria sido lição suficiente.

3 comments

Write comments
17 January 2015 at 14:31 delete

Capítulo muito bom. Eu adorei esse negócio de você mudar, tipo, ao invés de usar Greninja e talz pra ser um ninja, pegou os da primeira geração, Koga, Venomoth, Etc. Você tem um tom sério, mais também faz pequenas piadas, como no "Sorriso Colgate" Gosto desse tipo de leitura, ele é interessante e ao mesmo tempo divertido. :D

Reply
avatar
18 January 2015 at 05:34 delete

Thank you ^-^ Eu gosto muito da primeira geração, é uma das minhas preferidas por causa do mangá de onde eu retiro grande parte da inspiração, por isso uso este tom mais sério com algumas piadas no meio e os personagens também são inspirados nos do mangá, as suas personalidades pelos menos :v
Obrigada por ler e comentar ^-^

Reply
avatar
Boo
AUTHOR
18 January 2015 at 09:16 delete

Capítulo incrível, com certeza o melhor da historia ate agora, a apresentação e a força da Sacred Arcanine são de outro nível, eles superam completamente a força da Fearows beak.
A Squirtle shell afinal ainda tem muito o que melhorar, não puderam fazer nada contra os adversários, todos eles se mostraram grandes personagens, extremamente fortes e perigosos, acho que nem toda a guilda junta poderia derrotar um deles.
Gostei também da lógica de existir uma guilda responsável por proteger e fazer cumprir a lei.
Adorei o capítulo, e desde já ansioso para ver o que vem a seguir e quando a Sacred Arcanine vai aparecer de novo.

Reply
avatar