#05 - Sinis Trio!




         No último capítulo, os nossos heróis chegaram a Cerulean City, onde resgataram Yellow das mãos da guilda Fearow's Beak, mas a batalha ainda está longe de terminar, pois na mítica montanha conhecida como Mt. Moon, caíram em uma armadilha que os levou por três diferentes túneis, cada um com acesso a uma caverna.

          Ash e Yellow caíram em um lugar cheio de cristais nas paredes e no solo.

          — O que aconteceu? Onde estão o Brock e a Katie? — Perguntou Ash olhando para todos os lados, mas não havia nem sinal dos seus companheiros.

          — Quem terá cavado estes túneis? — Questionou-se Yellow.

          — Sabiam que lendas dizem que esta montanha veio do espaço em forma de meteorito e por isso que os cristais lunares crescem aqui como cogumelos — um rapaz de cabelos azuis espigados surge flutuando no ar, parando em frente de Ash e Yellow. Era Ace da Fearow's Beak, ele vestia um longo casaco azul com um padrão de nuvens brancas.

           — Você é da Fearow's Beak! — Reconheceu Ash — foi você que nos fez cair nestes buracos?

           — Por que é que não ficou na sua guilda, por que é que teve de vir até á minha e atacá-la?

           — Vocês raptaram a Yellow, ela é membro da Squirtle Shell, é meu dever protegê-la.

           — Ela era nossa missão antes de ser vossa aliada, eu entendo sua aliança á sua guilda, mas você tem de entender que a nossa missão vem primeiro do que qualquer coisa, como membro de uma guilda, é seu dever entender isso — Ace falava em um tom bastante calmo.

           — E você tem de entender que uma guilda não deixa nenhum membro para trás.

           — Ash... — Yellow gostava das palavras do rapaz, mas não conseguia esconder preocupação por causa de Ace, o seu opositor.

           — I see, eu geralmente prefiro não recorrer á violência,  uma tempestade não se deve manifestar até que a natureza assim o deseje, mas você não me deixa outra opção, prefere enfrentar a natureza para defender a sua companheira, acho isso louvável, não sinto nada além de respeito por si, mas não posso permitir que você saia desta caverna com a nossa missão, eu não posso falhar.

          Em outro dos túneis, Katie caia em uma caverna onde corria uma pequena cascata de água, o chão estava coberto de musgo e pequenas árvores enfeitavam aquele que parecia ser um éden escondido.

          — Auchie, que droga aconteceu? — Katie se levantava e limpava o pó do vestido negro, olhando em volta ela observa um belo lugar.

         De repente vapores começam a surgir pela cascata, em meros segundos, toda a água entra em processo de ebulição, secando completamente, o solo também aquece substancialmente, do lugar onde estava a queda de água, cresce um pequeno monte de terra, que explode como um vulcão entrando em erupção, de dentro dele, sai uma garota de cabelos rosa, Lavana.

         — E isto senhoras e senhoras, foi a incrível entrada da magnifica Lavana, aplausos, aplausos — a garota fazia vénias do topo do mini vulcão.

         — Quem é você? — Perguntou Katie protegendo o rosto das cinzas vulcânicas.

         — Que rude, não escutou minha apresentação? Eu sou a magnifica Lavana, do Sinis Trio, a melhor team de toda a Fearow's Beak — fez de novo vénias — você foi uma menina mal comportada, entrar assim na guilda dos outros e levar o que não lhe pertence, merece ser castigada.

         — Bleh — Katie deita a língua de fora.

         — Mal educada, eu vou lhe ensinar que ninguém zomba dos fenómenos naturais, você já viu a fúria de um vulcão? Não poupa nada nem ninguém, cidades inteiras são engolidas quando os desejos da montanha ardente não são satisfeitos e você irá sentir isso na primeira pessoa, sinta-se feliz por presenciar este fenómeno tão belo e destrutivo.

         — Ohhh que crueldade, de todos os possíveis opositores que esta pobre garota poderia encontrar, dá-se de caras com um fenómeno da natureza, o drama, a tragédia, o horror, o que fazer? Para onde ir? Quem sou eu afinal? Sou apenas um grão de pó neste imenso universo — Katie dramatizava, fazendo poses com os braços como se estivesse declamando poesia em um teatro.

         — Que é que está para ai balbuciando?  — Lavana se mostrava bem confusa com as atitudes de Katie — já sei, ficou tão impressionada comigo que perdeu a noção das palavras — Katie vira costas e começa a andar — onde é que pensa que vai?

         — Vou embora, você não consegue contracenar comigo, o meu brilho a ofuscaria — respondeu a garota caminhando na direção de um túnel, tentando encontrar a saída daquela montanha.

         — Lava Plume! — Uma cortina de lava se levanta pelo solo, mesmo na frente de Katie que teve de dar um passo atrás — eu sou a única estrela neste palco, eu lhe mostrarei a força de um vulcão em fúria.

           O terceiro túnel deu acesso a uma arena redonda, com semelhanças de um coliseu antigo, com estátuas de cavaleiros, rodeando o circulo onde Brock caiu.

           — Que lugar é este? Já explorei o Mt. Moon mas nunca vi nada como isto? — Questionou-se o lutador, espantado com o detalhe das estátuas, pareciam vivas.

           — É uma das minhas mais belas obras de arte, eu chamo a arena de Caeser — Heath surge por baixo do solo, abrindo uma cratera por trás de Brock.

           — Então foi você que criou aqueles túneis — acusou o ladrão.

           — Indeed, o nome é Heath e tal como um terramoto, eu devasto qualquer obstáculo em meu caminho, a sua guilda declarou guerra á minha quando a invadiram, agora você vai sofrer a fúria da natureza, pois os danos causados por um poderoso terramoto não podem ser evitados, mesmo que sejam previstos.

           — Eu não pertenço a nenhuma guilda, a meu ver vocês me provocaram primeiro quando interromperam o meu combate, mas eu espero que você me compense — Brock coloca-se em posição de ataque.

          Em Cerulean City, dentro da Fearow's Beak, Misty e o resto dos membros da guilda arrumavam a sala principal que havia sido parcialmente destruída pela luta de mais cedo.

          — Aqueles Squirtles fizeram estragos, isto vai levar dias para limpar — comentou Misty.

          — Eles eram muito fortes, nenhum de nós pode fazer nada para o impedir — disse Bill com a vassoura nas mãos.

          — Você nem fez nada seu covarde, se escondeu assim que eles apareceram — gritou Duke.

          — E vocês como guerreiros deveriam ter protegido a guilda e mantido a garota aqui, bando de inúteis — acusou Misty.

          — Não adianta atirar culpas neste momento — o professor Pine adentrava a sala e olhava os membros trabalhando — neste momento o Sinis Trio deve estar lidando com esse problema, vamos arrumar tudo antes que o nosso cliente chegue, não queremos que ele pense que vivemos em uma pocilga.

         — Mestre, aqueles Squirtles eram bastante fortes, acha mesmo que o Sinis Trio vai vencer? — Perguntou Austin.

         — Que idiotice de pergunta — gritou Misty — é claro que eles vão vencer, eles representam três ameaças naturais, são imparáveis.

         — Indeed, o poder dos furacões, vulcões e terramotos, três fenómenos naturais capazes de destruir tudo na sua passagem, três forças incontroláveis que nem os pupilos do Samuel poderão vencer. Nenhum ser vivo é capaz de derrotar a natureza, é uma questão de tempo até temos aqui a garota — acrescentou Louis Pine, o mestre da guilda.

          Em Pallet, Oak estava apreensivo, ele observava os céus, a chuva ameaçava cair.

          — Você está bem avô? — Perguntou Daisy chegando perto de Oak.

        — Uma terrível tempestade se aproxima, isto não é bom sinal. Estou preocupado com as crianças.

        — Eles já não são nenhumas crianças, são poderosos guerreiros, o avô ensinou-lhes bem — Daisy tentava acalmar o avô, mas o olhar distante do velho mestre não escondia os seus sentimentos.

          Na arena, Brock corria para atacar Heath.

          — Mega Punch! — O punho do ladrão brilhava com uma luz incandescente, ele o direcciona contra o rosto do inimigo, mas este pára-o com uma mão.

           — É só isso que você tem para mim? Isto é um verdadeiro golpe... Comet Punch! — Heath pega no punho de Brock e arremessa o ladrão nos ares, de seguida ele projeta os seus punhos contra o tronco do adversário, repetidamente e com grande velocidade, acertando dez golpes seguidos. Brock cai de costas no solo.

          — He he he — as palavras custavam a sair da boca de Brock, mas este fazia um esforço para se levantar, exibindo o seu tronco amassado — você é um belo desafio, vou adorar esta luta — o ladrão solta a sua aura, levitando as pedras em seu redor.

          — Você é duro, ótimo, preciso mesmo de um saco de pancada — Heath estava de braços cruzados aguçando o seu oponente. Este também liberta a sua aura, fazendo levitar pedras maiores que as de Brock — está pronto para lidar com a força da natureza?

          — Quanto maior o desafio, maior é o meu espírito de combate, eu vou adorar isto, se prepare força da natureza, aqui vou eu!

           Brock estava visivelmente entusiasmado com este combate, agora que conhecemos o poder do Sinis Trio, será que os nossos heróis serão capazes de os vencer e levar Yellow em segurança para Pallet Town? Não percam os próximos capítulos.

  

1 comments :

Write comments
Boo
AUTHOR
18 December 2014 at 14:52 delete

Capítulo incrível, novamente se superou, este foi o melhor ate agora, a construção do combate tem sido muito boa, a metáfora do Sinis trio com as forças da natureza, no pouco que foi mostrado eles já demonstraram muita força, são realmente a team mais forte da Fearow´s beak.
As personalidade deles são engraçadas também, principalmente a Katie e a Lavana, na luta do Brock algo mais violento e bruto, na do Ash algo mais idealista, com ambos defendendo as suas guildas a seu próprio modo.
A historia esta realmente muito boa, grande capítulo.

Reply
avatar